segunda-feira, fevereiro 29, 2016

Atendimento ao público - 03/03/2016

Vimos por este meio informar os nossos utentes que na próxima quinta-feira, dia 03/03/2016, não haverá lugar ao habitual atendimento ao público no Canil Municipal de Santa Maria da Feira, para efeito de vacinação e identificação eletrónica de cães e gatos.
Retoma-se o horário habitual, na terça-feira seguinte, dia 08/03/2016, 9.00h às 12.00h.
Pedimos desculpa por qualquer incómodo causado.

sexta-feira, fevereiro 26, 2016

Agradecimento

O canil municipal agradece o gesto generoso anónimo em nos oferecerem uma casota, comedouro,  bebedouro e ração.
Certamente daremos um muito bom uso e os nossos animais agradecem!
Muito, muito obrigado!

quinta-feira, fevereiro 25, 2016

Anúncio 56501: Cão Desaparecido - Fiães (Santa Maria da Feira)

 

Imagem do Animal Perdido
Em 15 de Fevereiro de 2016, desapareceu um cão no seguinte local:
Rua dos Emigrantes, Fiães (Santa Maria da Feira)
Mais informações e folheto em PDF para divulgação na seguinte página:

terça-feira, fevereiro 23, 2016

Reconhecimento de uma nova raça de cães autóctone 'O Cão do Barrocal Algarvio'




A origem do Cão do Barrocal Algarvio é muito antiga e aparece com a imagem que hoje se conhece desde épocas remotas.
Não obstante se encontrar em todo o Algarve é na região do Barrocal, que apresenta características geofísicas particulares, tais como solos calcários, com afloramentos rochosos, que ele se fixou.
Ao longo dos anos, o Cão do Barrocal Algarvio tem sido apelidado por caçadores, e não só, como Cão “abandeirado”, “fraldado”, “felpudo” ou “gadelhudo” devido à forma e porte da sua cauda e ao pêlo meio comprido e macio.
O Cão do Barrocal, em vias de extinção nos anos sessenta, ressurge, através do trabalho de alguns caçadores que o selecionaram, com características próprias, tais como a rapidez e a eficácia, pronto a enfrentar a diversidade geográfica onde ele se instala. Adaptado a solos pedregosos, mas também a terrenos arbóreos e até a mato denso, o Cão do Barrocal, para além de ser utilizado na caça ao coelho, integra hoje algumas matilhas dedicadas à caça grossa.
A sua importância e divulgação ganham visibilidade através do trabalho da Associação de Criadores do Cão do Barrocal Algarvio (A.C.C.B.A.). Desde 2004, o Cão do Barrocal tem estado presente na Feira da Caça e Pesca do Mundo Rural do Algarve, organizada pela Federação de Caçadores do Algarve através de um significativo número de exemplares.
A partir do início de 2012, o Clube Português de Canicultura desenvolve um estudo cuidado através do visionamento e resenho de dezenas de exemplares tendo em vista o seu eventual reconhecimento oficial.
O estalão do Cão do Barrocal Algarvio é aprovado em Assembleia Geral do Clube Português de Canicultura realizada no dia 08 de dezembro de 2015.
Na sequência da informação e documentação disponibilizada pelo Clube Português de Canicultura, atento igualmente ao Estudo do INIAV, IP “Cão do Barrocal Algarvio – no encalço da sua identidade genética” e da respetiva avaliação e parecer favorável do Gabinete de Recursos Genéticos Animais, é no dia 04 de fevereiro de 2016 reconhecida pela Direção Geral de Alimentação e Veterinária a população canina “Cão do Barrocal Algarvio” como Raça Canina Autóctone Portuguesa.
 
Fonte: DGAV

sexta-feira, fevereiro 19, 2016

PATA - Plataforma de Acolhimento e Tratamento Animal de Vila Nova de Gaia


Estamos a apresentar a PATA - Plataforma de Acolhimento e Tratamento Animal de Vila Nova de Gaia. Um novo equipamento...
Publicado por Câmara Municipal de Gaia - Presidente em Sexta-feira, 19 de Fevereiro de 2016
">

quarta-feira, fevereiro 17, 2016

Cães perigosos e potencialmente perigosos - Lei nº 46/2013 de 4 de julho



Foi publicada a 04 de julho de 2013, a Lei n.º 46/2013, que veio introduzir alterações ao Decreto-Lei n.º 315/2009 de 29 de outubro, relativo à detenção de animais perigosos e potencialmente perigosos, nomeadamente no que respeita à formação de detentores e certificação de treinadores (ver mais…)
O citado diploma prevê, entre outras disposições:

1. Que os detentores de cães perigosos ou potencialmente perigosos exibam um comprovativo de aprovação em formação para a detenção de cães perigosos ou potencialmente perigosos;

2. Que os treinadores daqueles cães sejam certificados por entidade reconhecida para o efeito, e tenham obtido um título profissional emitido pela DGAV.

Para cumprimento de tais disposições, foi publicada a
portaria nº 317/2015, de 30 de Setembro, que estabelece as entidades formadoras dos detentores de cães perigosos e potencialmente perigosos, os requisitos específicos a que devem obedecer as entidades formadoras, o conteúdo da formação e os respetivos métodos de avaliação e define as entidades certificadoras de treinadores de cães perigosos e potencialmente perigosos, estabelecendo igualmente o modelo de provas e a avaliação dos candidatos.

Conforme decorre do disposto no artigo 7º do Anexo I e artigo 5º do Anexo II, da referida portaria, está em curso um trabalho de articulação entre a DGAV, a DGADR, a PSP e a GNR, para pôr em prática todos os procedimentos necessários, para implementação destas medidas.
Nesse sentido, não há de momento nenhuma alteração às obrigações a que estão sujeitos os detentores deste tipo de cães pelo que, quer as juntas de freguesia, quer os treinadores de cães, devem aguardar a divulgação das ações de formação de detentores / provas de certificação dos treinadores - datas e locais
 
 

Sugere-se assim a consulta regular do Portal desta Direção-Geral (www.dgav.pt), onde naturalmente serão divulgadas notícias sobre os desenvolvimentos que o assunto vier a merecer.

sexta-feira, fevereiro 12, 2016

Microsoft Fetch identifica raças de cães pelas fotos

A Microsoft Garage tem-nos mostrado projectos interessantes que aplicam inteligência artificial para reconhecimento de imagens, e agora traz-nos este Fetch, dedicado ao melhor amigo do Homem.

O sistema de reconhecimento de imagens da Microsoft já tem sido demonstrado como sendo capaz de identificar o sexo e idade de pessoas nas fotos; mas desta vez a sua atenção recai sobre os nossos amigos de quatro patas. O Fetch! é um projecto que permitirá identificar a raça de um cão a partir de uma foto, e tendo inteligência suficiente para saber detectar quando estão a tirar fotos a outras coisas que nada têm a ver com um cão.

Mas... há uma excepção. Quando lhe damos uma foto de uma pessoa, o sistema entre em modo de "brincadeira" e irá tentar descobrir qual a raça que seria mais aproximada com a imagem. Não é segredo que por vezes todos passamos por "dias de cão", e poderá ser interessante ver o que é que esta inteligência artificial terá a dizer sobre o assunto.

... Só me admira é que a MS não se tenha protegido com a obrigatoriedade de assinar um contrato a dizer que não se irá ficar ofendido com as sugestões apresentadas. Pois já se imagina que nos EUA alguém tenha a ideia de processar a MS por dizer que tem um rosto que se assemelha a um buldogue ou caniche. ;P

Podem aventurar-se a identificar cães (e pessoas) em what-dog.net.

 

quarta-feira, fevereiro 10, 2016

Animal de raça Beagle desaparecido em Arrifana

Apelo Externo:

"Olá, boa tarde. Gostaria de pedir ajuda porque nossa cadela, Mini, uma beagle, desapareceu na passada quarta feira em Arrifana. Já distribuí cartazes em todo lado, PSP, clínicas veterinárias, ruas, cafés. Um médico veterinário já deu o número do chip dela no site como desaparecida, enfim, tudo o que me mandaram fazer já fiz. Só me faltava enviar fotos dela para vocês. Pois aqui vai em anexo. Meu número é 918570705. Obrigado pela atenção.
Kelly Calheiros"

segunda-feira, fevereiro 08, 2016

Resolvido: Anúncio 55994: Cão Desaparecido - Mosteiró (Santa Maria da Feira)

 O cão já foi encontrado.  

Imagem do Animal Perdido
Em 4 de Fevereiro de 2016, desapareceu um cão no seguinte local:
Rua dos Ribeiros - Agoncida, Mosteiró (Santa Maria da Feira)
Mais informações e folheto em PDF para divulgação na seguinte página:

Resolvido: Anúncio 56014: Cadela Desaparecida - Argoncilhe (Santa Maria da Feira)

Imagem do Animal Perdido
A cadela já foi encontrada.
Em 7 de Fevereiro de 2016, desapareceu uma cadela no seguinte local:
Rua Nova de Ramil, Argoncilhe (Santa Maria da Feira)
Mais informações e folheto em PDF para divulgação na seguinte página:

 

sexta-feira, fevereiro 05, 2016

Animais de Companhia - Licenciamento - SICAFE

Alteração de residência do detentor

No caso de alterar a sua residência oficial, o detentor deverá dirigir-se à Junta de Freguesia de onde sai, e dar baixa do licenciamento do animal(s) que tem aí registado(s).Posteriormente, dirige-se à sua nova Junta com o(s) documento(s) de baixa do licenciamento do animal(s), para regularizar a situação do(s) mesmo(s).
Para efeitos do SICAFE, será a nova Junta a informar a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) da alteração de residência.

Alteração de propriedade do animal
Se o animal mudar de detentor, deverão ser tomados os seguintes procedimentos:
1. Ambos os detentores, o antigo e o novo, deverão preencher, datar e assinar a Declaração de Transferência de Propriedade (abrir minuta)
2. O detentor antigo entrega uma cópia da declaração na sua Junta de Freguesia para dar baixa do licenciamento, dá o Boletim Sanitário/Passaporte e o original da ficha de registo da identificação eletrónica (para animal identificado) ao novo detentor.
3. O novo detentor vai à Junta de Freguesia da sua área de residência regularizar a situação, acompanhado dos seguintes documentos:
. Original da Declaração de Transferência de Propriedade;
. Boletim Sanitário/Passaporte;
. Original da Ficha de Registo de Identificação Eletrónica (para animal identificado).

 Morte ou desaparecimento
 O detentor deve comunicar no prazo de cinco dias à Junta de Freguesia da área da sua residência, a morte ou extravio do animal.
O não cumprimento desta obrigação pode incorrer numa contraordenação.


Fonte: DGAV

Animais de companhia - Cães e Gatos - Identificação eletrónica

Os Cães são obrigados a estarem identificados entre os 3 e os 6 meses de idade se pertencerem a um destes grupos:a. Cães potencialmente perigosos (quais são) ou perigosos (quem são);
b. Cães utilizados em ato venatório (cães de caça);c. Cães de exposição, concursos ou provas funcionais - utilizados em fins comerciais ou lucrativos; colocados em estabelecimentos de venda, locais de  criação ou feiras; usados em publicidade ou fins similares;
d. Terem nascido após 01 de julho de 2008.
A Identificação só pode ser realizada por um médico veterinário, e consiste na aplicação subcutânea de um microchip no centro da face lateral esquerda do pescoço. O microchip contém um circuito eletrónico integrado com um código numérico único passível de leitura ótica.

Após a identificação, o médico veterinário preenche uma ficha de registo, em triplicado ou quadruplicado, e coloca uma etiqueta com o código de barras e respetivo número de identificação no Boletim Sanitário ou Passaporte Animal, e em cada uma das vias da ficha de registo.
O original e duplicado são entregues ao detentor, o triplicado fica na posse do médico veterinário identificador, e o quadruplicado, existindo, é enviado à Junta de Freguesia correspondente à área de residência do detentor.


Após a
identificação eletrónica, o detentor tem 30 dias para efetuar o registo na Junta de Freguesia da área da sua residência, mediante a apresentação do Boletim Sanitário/Passaporte e entrega do duplicado da ficha de registo.
O ato de registo feito pela Junta de Freguesia, consiste na introdução na base de dados nacional SICAFE dos elementos de identificação do animal e do detentor que constam na ficha de registo, bem como outros campos previstos na base de dados.
Após o registo, o detentor pode pedir um comprovativo da introdução dos dados no SICAFE.

O não cumprimento da obrigação da identificação eletrónica pode incorrer numa contraordenação. 

A obrigação da identificação eletrónica dos gatos ainda não se encontra regulamentada, não sendo ainda uma exigência legal, exceto nos animais que transitem para o espaço comunitário ou para um país terceiro, se este o exigir.
Porém, se o animal estiver identificado, o detentor deverá ir à Junta pedir o seu registo no SICAFE.

Qualquer outra informação poderá contactar o SICAFE.

Animais de companhia - Licenciamento de cães e gatos



A mera detenção posse e circulação de um canídeo, carece de licença sujeita a renovação anual, que é emitida pela Junta de Freguesia da área da residência do detentor, aquando do registo do animal.

O Licenciamento deve ser efetuado entre os 3 e os 6 meses da idade do animal.

A Licença e a sua renovação anual só são emitidas mediante a apresentação dos seguintes documentos:

  • Boletim Sanitário do Cão ou Passaporte para Animal de Companhia, com comprovativo do ato de profilaxia médica declarado obrigatório para esse ano, comprovado pela respetiva vinheta oficial ou um atestado de isenção do ato de profilaxia médica emitido pelo médico veterinário
  • Prova da Identificação Eletrónica quando seja obrigatória, por apresentação do original e duplicado da ficha de registo passada pelo médico veterinário. O duplicado da ficha de registo ficará na Junta de Freguesia.
  • Exibição da Carta de Caçador atualizada, para os Cães de Caça.
  • Declaração dos bens a guardar, para os Cães de Guarda.
  • Documentação acessória [ver mais] no caso dos cães potencialmente perigosos [ver quais são] e perigosos [ver quem são]

O não cumprimento da obrigação do licenciamento pode incorrer numa contra-ordenação.O licenciamento não é obrigatório para os gatos, mas no caso de haver obrigação de identificação eletrónica, é necessário proceder ao registo do animal na Junta de Freguesia da área de residência do detentor.
 
Fonte: DGAV

Desloca-se com o seu Animal de Companhia nos transportes públicos?

http://www.dgv.min-agricultura.pt/xeov21/attachfileu.jsp?look_parentBoui=62783&att_display=n&att_download=y
Clicar na imagem para download do folheto da DGAV

Resolvido: Anúncio 55925: Cadela Desaparecida - Paços de Brandão (Santa Maria da Feira)

 
Imagem do Animal Perdido
Em 3 de Fevereiro de 2016, desapareceu uma cadela no seguinte local:
Rua de Rio Maior, Paços de Brandão (Santa Maria da Feira)

A cadela já foi encontrada.
Mais informações e folheto em PDF para divulgação na seguinte página:

Anúncio 55927: Cão Desaparecido - Argoncilhe (Santa Maria da Feira)

 

Imagem do Animal Perdido
Em 1 de Junho de 2015, desapareceu um cão no seguinte local:
Rua da Quintã, Argoncilhe (Santa Maria da Feira)
Mais informações e folheto em PDF para divulgação na seguinte página:

Resolvido: Anúncio 55943: Cadela Desaparecida - Arrifana (Santa Maria da Feira)

 A cadela já foi encontrada.

Imagem do Animal Perdido
Em 3 de Fevereiro de 2016, desapareceu uma cadela no seguinte local:
Rua Burgo de Ryfana, Arrifana (Santa Maria da Feira)
Mais informações e folheto em PDF para divulgação na seguinte página:

quinta-feira, fevereiro 04, 2016

Resolvido: Anúncio 55875: Gato Desaparecido - Santa Maria da Feira

Imagem do Animal Perdido
Em 1 de Fevereiro de 2016, desapareceu um gato no seguinte local:
Rua São Paulo da Cruz, Santa Maria da Feira
Mais informações e folheto em PDF para divulgação na seguinte página:
O gato já foi encontrado.

Anúncio 55892: Cão Desaparecido - Vila Maior (Santa Maria da Feira)

Imagem do Animal Perdido
Em 31 de Janeiro de 2016, desapareceu um cão no seguinte local:
Zona Industrial, Vila Maior (Santa Maria da Feira)
Mais informações e folheto em PDF para divulgação na seguinte página:

segunda-feira, fevereiro 01, 2016

Carnaval - Tolerância de Ponto - 09/02/2016


 
De acordo com o despacho do Exmo. Senhor Presidente da Câmara, de 25 de janeiro, informa-se que foi concedido tolerância de ponto na terça-feira de carnaval, dia 9 de fevereiro de 2016, a todo o pessoal em serviço neste Município, atendendo à tradição dos festejos carnavalescos, aos investimentos já efetuados, à expectativa de dinamização económica e ainda à previsibilidade de um reduzido número de utentes nos serviços.
Igualmente se informa que nesse dia não haverá atendimento ao público para efeito de vacinação e colocação de microchips a cães e gatos.
Retoma-se na quinta-feira seguinte, dia 11 de fevereiro de 2016, o horário habitual de atendimento (3ªs e 5ªs feiras úteis, 9.00h - 12.00h).

 Votos de um Bom Carnaval!